quinta-feira, 15 de maio de 2014

GRILHÕES


Por Saulo H. S. Silva

(Trabalho de autor desconhecido)

São diversos os grilhões que nos sufocam
Às vezes amarram as mãos e atam os pés
Outras prendem a consciência e o pensamento
Com resistentes correntes imperceptíveis.
Em ambos os casos, somos tomados de assalto,
Imobilizados por diversos tipos de cadeados
Que, quando prendem demasiado nosso corpo,
Dar um passo à frente é tarefa muito difícil.
Porém, mais sútil e tenaz é o que encerra o pensar!
Desde então, nem se percebe que se está preso
E o pensamento cativo apenas observa a vida...
Passando por entre os dedos que mesmo libertos
Não consegue tomar para si seu próprio destino.  

Nenhum comentário: