sábado, 26 de janeiro de 2013

PERSPECTIVAS PERSPECTIVADAS

Por Saulo Henrique Souza Silva

(Fotomanipulação FRAGMENTOS, de Ricardo Biancarelli)


O olhar não engana aquilo que a mente anseia
O corpo nem sempre disfarça os desejos malditos,
Volta e meia revela aquilo que tanto lhe apraz,
Entre as idas e vindas infinitas de nossos humores.

A cada instante diminutos egos altera a perspectiva
E a vontade tão frágil se torna forte sem motivos,
Impondo ao interior belicoso poucas horas de paz,
Pois, há sempre paixões que permanecem renitentes.  

Assim a subjetividade a todo instante se faz,
Mas, rapidamente, sem que haja consciência,
Forte e paulatinamente ela se refaz!

E um novo mundo rompe, tão logo jaz!
Sem permissão, sem uma devida anuência,
Pois a alma perspectivada decide o que lhe apraz!   

Nenhum comentário: