sexta-feira, 4 de maio de 2012

À FLOR DA PELE

Por, Saulo Henrique Souza Silva.


(Fotografias da peruana Cecília Paredes Polack).
Nossos destinos são tão distintos,
Minhas roupas sujas e encardidas
Teus cabelos sempre bem arrumados,
Sua eterna censura aguda e felina,
Meus sentimentos à flor da pele.

Ah, como resistir a voraz fascínio,
Que me fascina, como ninfa, me enfeitiça?
Assim, o nosso futuro é minha utopia,
Os teus desejos faz parte da minha dúvida,
Mas, teu encanto jamais rejeitaria!

E como não acredito em destino,
O nosso caso é fruto do acaso
Um conto sádico e masoquista,
É um invento deveras tempestuoso,
Um desejo ininterrupto e ininteligível.

Nenhum comentário: