terça-feira, 3 de abril de 2012

DIAS COMO ESTE



O que ocorrerá nem sempre se prevê
Senão ninguém jamais permitiria sofrer,
Mas a fortuna indesejada nos rodeia insistente
Se não nos surpreende, esperara outro instante.

Logo que consegue entristece nosso dia
Marca sem pena a vida abrindo-lhe feridas
Que muitas vezes dura a existência da gente,
Tornando-nos uma pessoa de alma plangente.

São dias como este que marcam
O nosso coração como ferro quente
Em coro de bicho que geme como gente.

Gente como eu sofre porque não esquece
A dor malsã que permanece escondida na mente
Ressurgindo como uma fênix de fogo insistente.


(Por, Saulo Henrique Souza Silva)


Nenhum comentário: