domingo, 18 de dezembro de 2011

O XADREZ MIMETIZA A VIDA


Por, Saulo H. S. Silva




Os peões partem irresolutos na dianteira, 
Pois os mais fracos formam a linha de frente.
Já o ousado cavalo ataca a rainha que recua,
Enquanto o rei na espreita apenas observa.
No xadrez saber qual o lance inicial é fundamental
E perspicaz é quem está sempre a antecipar a jogada
Para chegar ao seu alvo mais rápido que o oponente,
No fundo no fundo é somente isso que interessa.
Afinal, se o objetivo almejado é a vitória
Todas as estratégias são apenas os meios,
De modo que conhecer o adversário é essencial,
Mas saber a hora exata do xeque mate é crucial!
Ao observador a posição das peças aponta o vencedor,
Mas, nem tudo que aparenta ser, é de fato o que é!
Por isso devemos constantemente nos armar,
Ameaçar nos flancos com torres bem apoiadas,
E nas diagonais com os bispos com alvo definido.
Assim a configuração do jogo prontamente se delineia,
A melhor estratégia e melhor jogador vão se sobrepondo,
Até que o derradeiro golpe se aproxima...
E o jogo acaba com a cabeça do rei na bandeja.
               Dessa forma, o xadrez mimetiza a vida:
o mau jogador sempre acaba na ruína!





Nenhum comentário: