quinta-feira, 22 de setembro de 2011

HERÁCLITO

Afresco de Rafael, A Escola de Atenas

O que é o ser?
Como pode algo permanecer?
Ser é o que não é,
Além do próprio querer,
Ser é o que foi.
É o que um dia deixou de ser,
Para se metamorfosear em outra coisa;
E então não mais ser,
O que um dia já foi.
O ser não quer permanecer,
Novamente volta a querer,
Ser o que não é mais,
Pois, deixa sempre de ser,
Algo que já foi.
Sendo hoje o que é,
Desejou deixar de querer ser,
O que era antes do que é,
Aquilo que um dia foi.
Hoje quer ser o que não era,
Amanhã já não quer mais,
Ser é o que é, e o que não é,
É o que é hoje e o que já foi.
Quer sempre deixar de ser,
E depois ser algo além,
Só não pode permanecer,
Pois, o devir é imanente,
O contrário é convergente
E a mais bela harmonia
Nasce do divergente!

(Por, Saulo Henrique Souza Silva)

Nenhum comentário: