segunda-feira, 22 de agosto de 2011

LOCKE E A CRÍTICA À PROVA CARTESIANA DA EXISTÊNCIA NECESSÁRIA DE DEUS: UM PROBLEMA MORAL










Nesse artigo, o objetivo é mostrar a crítica lockeana ao argumento da existência necessária de Deus, o famoso argumento ontológico, levado a cabo por Descartes. Segundo Locke, este modo de provar a existência de Deus, formulado pela primeira vez por Santo Anselmo no Medievo, poderia ser utilizado do mesmo modo por um ateu para provar a existência única e exclusiva da substância extensa. Essa possibilidade revelar-se-ia problemática a Locke, pois negar a existência de Deus corresponderia, igualmente, à negação da possibilidade de uma vida moral. Por esse motivo, o filósofo inglês critica o argumento cartesiano e defende, sob a óptica de seu  empirismo, um modo diverso de provar a existência de Deus, fundamento da verdadeira regra da moralidade.

Nenhum comentário: