segunda-feira, 18 de julho de 2011

QUINTILHAS PARA UMA FEITICEIRA QUALQUER






Minha Doce e Bela Feiticeira,

Tirar-te-ia do papel avulso

De algum libertino do Século XVIII,

Cujo olhar de lince o desejo não disfarça

E a boca embevecida constantemente revela.




Mas, quem vê o teu rosto lindo de boneca,

E o corpo felino envolto em epiderme fina,

Com o caminhado de gata sensual, mas medrosa,

E a voz a entoar palavras de forma tímida e vagarosa.

Jamais saberás por que tu és a doce Feiticeira...!



E ao que parece nem o mais habilidoso Poeta

Em seu trabalho de horas a fio com papel e pena

Jamais descrever teus trejeitos conseguiria.

Afinal, tu és mulher tão insondável e faceira,

Um grande segredo, um modelo, um paradigma!



(Por, Saulo Henrique Souza Silva)

Nenhum comentário: